Tentâmen Sensus IV

ensaio sobre decoro

eu gosto de você
do seu jeito de andar
do seu jeito de mexer o cabelo 
do jeito que você sorri com os olhos
eu gosto da sua teimosia 
da sua falta de lábia
e do seu beijo travado 
eu gosto da maneira como me segura
com seus braços
com seu colo
e o seus olhos castanhos
eu gosto dessa sua tentativa 
de mostrar que sabe o que está fazendo 
mesmo que não saiba de absolutamente nada
eu gosto da maneira como você se encanta
pelas coisas que não são do seu feitio
mesmo que de maneira cega 
não veja que tudo é tão pouco
dentro daquilo que cabe dentro da gente
eu gosto da sua perdição
da sua pretensão 
por querer tão pouco o que ainda não te cabe
e você segue vazio 
por estar tão cheio 
de coisas atravessadas  
mas sim, eu gosto de você 
do que vejo de você
do que espero de você
e do que te sinto
mas por mais que eu goste tanto de gostar de você
sigo meu caminho nos postergando 
por gostar muito menos de você
do quanto eu gosto de mim 

Nenhum comentário:

Postar um comentário