Tenho acordado tarde, sempre acho que tem alguma coisa errada comigo. Às vezes eu acho que a vida é apenas olhar para o mar e escutar o som das ondas se formando no horizonte. Às vezes eu não acho nada. 
Os pequenos espaços de tempo de euforia e veracidade que tenho no cotidiano é o tempo que levo no transporte público quando consigo juntar a melodia que carrego nos fones de ouvido para a paisagem fora da janela, mas ultimamente tenho notado que tudo anda sem sincronia. 
Fico entediada, sinto um cansaço que vem do nada e não vejo a hora de dormir novamente. 
Eu notei que todas as vezes que acordo eu consigo perceber de cara como vai ser todo o resto do meu dia. 
Eu notei que todas às vezes que conheço alguém eu consigo sentir de cara se o amarei por muito tempo. 
E o tempo é incontável enquanto vivemos, a vida é tempo enquanto contamos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário